Agenda de Paris II

Endereços em Paris II

 

Continuando a agenda da semana passada de Paris, minha nova proposta é fornecer idéias diferentes: alugar uma péniche, visitar um dos teatros mais antigos de Paris, passear de Vélib, enfim pura diversão!

Péniches – Informations location de la péniche – Jean-Paul:

E-mail: jp@espace-saint-louis.com
Tel.: 06 03 90 74 10 ou 06 81 95 91 07Alugar uma péniche é uma experiência incrível! Existem centenas de péniches em Paris (100), e pelo que me falaram é muito difícil hoje, você conseguir uma licença para uma péniche ficar ancorada em Paris, além da licença ser caríssima. A péniche que aluguei chama-se Adriana e é linda. Tem um terraço com mesinhas, várias jardineiras com flores, de onde assistimos os fogos do 14 de Julho. É uma delícia ficar nesse terraço, ver o movimento e o bateaux mouche passar.

91b17-foto1-peniche
Péniche Adriana – Foto Yeda Saigh
cfcb4-foto1a-peniche
Péniche Adriana – Foto Yeda Saigh

Um ótimo programa para se fazer em Paris é andar de bicicleta. São mais de 10 mil para alugar em 750 estações. Nada mais agradável do que passear de bicicleta pela cidade, parar para fazer uma compra ou almoçar. O melhor dia para esse passeio é domingo, que tem poucos carros na rua.

Vélib – www.velib.paris.fr
Tel: 01 30 79 79 30

dc4a3-foto2-velib
Vélib – Foto Yeda Saigh

Aluguel de Apartamentos – Cecília Cerzedello
E-mail – ceciliaparis@club-internet.fr

Alugar um apartamento pode ser uma ótima opção. Fica muito mais em conta e você leva uma vida menos de turista e mais de um parisiense. Aluguei algumas vezes com a Cecília e fiquei bastante satisfeita. Ela tem apartamentos em todos os bairros e de preços e tamanhos variados.

Passeios

Arènes de Lutèce

Para mim, foi uma descoberta saber que em Paris existe uma arena romana que se pode visitar. Foi descoberta nas escavações feitas em Paris no começo do século XX. Um lindo parque muito agradável para um passeio.

 

9a5b0-foto3-arenes_de_lutece
Arène de Lutèce – Foto Yeda Saigh

Feira da Place d’Alma – Marché Président Wilson – Ave du Président Wilson – 16ème

Maravilhosa, tem de tudo. Além de apreciar as deliciosas comidas francesas, pode-se provar queijos variados. Há também uma parte de roupas, que vale muito a pena e não se esqueça de olhar pequenos presentes, o custo/benefício é ótimo.

Feira Orgânica do Bd. Raspail – (entre rue de Rennes et du Cherche-Midi) – 6ème

A feira do Boulevard Raspail aos domingos é super badalada. Focada em produtos orgânicos e biodinâmicos, é muito bem freqüentada.

Le Louvre des Antiquaires – 2, place du Palais Royal – 1ème
Tel : + 33 (0)1 42 97 27 27

Fica bem em frente ao Museu do Louvre. Existem antiquários especializados em arqueologia, armas militares e soldadinhos de chumbo, objetos japoneses de primeira linha, relógios e jóias antigas, cia das Índias, porcelanas maravilhosas, cerâmicas francesas século XVIII, marfim, iluminuras e manuscritos, enfim l’embarass du choix para quem gosta, como dizem os franceses. É muito agradável passear pelos antiquários e ver peças lindas e fora do comum. Domingo é o melhor dia para uma visita.

 

200f3-foto4-louvredesantiquaires
Louvre des Antiquaires – Foto Yeda Saigh

Medalha Milagrosa da Notre Dame Du Bac – 140, rue du Bac – 7ème

Muito conhecida por seus milagres, para quem tem fé. Vale a pena uma visita na lojinha da capela.

Place de Furstemberg

É a menor praça de Paris, recomendo ir passear lá, chega a ser “cult”. Algumas lojas simpáticas e tem o Museu Eugène Delacroix, que vale a pena visitar.

2fea3-foto5-placefurstemberg1
Place Furstemberg – Foto Yeda Saigh

Rue Montorgueil

A rua Montorgueil sempre foi reduto de criadores e vanguardistas. É uma rua quase que só para pedestres: no começo, estão as lojas de roupas e acessórios e depois os restaurantes, cafés e fornecedores de produtos de qualidade para as melhores cozinhas, como por exemplo a confeitaria Sthorer, desde 1730 no mesmo endereço. 51, rue Montorgueil – 2ème – Tél : 01 42 33 38 20

60dab-foto6-montorgueil
Marché Montorgueil – Foto Yeda Saigh

Curiosidade: Em 1725, quando Marie Leszczynska, filha do Rei Stanislas da Polônia, casou-se com o Rei Louis XV, levou para a corte de Versailles seu pâtissier, Nicolas Stohrer. Cinco anos depois, em 1730, ele abriu sua confeitaria em Paris no número 51, rue Montorgueil, onde está até hoje.

Rue Mouffetard

É uma rua muito interessante para se conhecer os produtos frescos que existem em Paris: peixes, todo tipo de carne e frutas, alem de chocolates e alguns restaurantes. Boutiques de design moderno e descolado em bijoux, roupas, objetos e telas, dentro do espírito do bairro, o Quartier Latin. Tem pequenas lojas de comidas de todos os tipos.

Roland Garros – 2 Avenue Gordon Bennett – 16ème
Tel: 01 47 43 49 56

Se estiver em Paris no mês de Maio, não deixe de ir ver o Torneio de tênis Rolland Garros: é um espetáculo imperdível!! É no bairro de Auteil que é lindo, residencial com casas muito bonitas.

 

a18b1-foto7-roland-garros
Roland-Garros – Foto Yeda Saigh

Espetáculos

Concertos em Igrejas

Quase todas as igrejas em Paris tem concertos. É um programa muito agradável para se fazer no final do dia. Além de poder ver uma linda igreja, aprecia-se uma bela música. Algumas sugestões: Sainte Chapelle, Notre Dame, St. Julien le Pauvre, St-Ephrem e Madeleine.

Curiosidade: A igreja de St Julien le Pauvre é a paróquia da igreja melquita ortodoxa na França e uma das mais antigas de Paris.

Show

Crazy Horse – 12, avenue George V, 8ème
Tel: 01 47 23 98 39

É antigo, todo mundo conhece, mas acho maravilhoso! E as mulheres são lindíssimas!

bd18d-foto8-crazy_horse
Crazy Horse – Foto Yeda Saigh

Teatro

La Huchette – 23, rue de la Huchette – 5ème – Quartier Latin
Tel: 01 43 26 38 99Há mais de 30 anos apresenta as peças mais importantes de Ionesco (La Leçon e La Cantatrice Chauve). Já mudaram os artistas várias vezes, mas as peças continuam as mesmas.

Chocolates e Confeitarias

Jacques Génin – 133, rue de Turenne – 3ème

Muito conhecido pelo maravilhoso chocolate quente e as mil folhas feitas no último minuto, que conservam desta maneira a massa folhada bem crocante e também a torta de limão.

Christian Constant – 37 rue d’Assas – 6ème
Tel: 01 53.63.15.15

Um traiteur, fazedor de chocolate, Constant sempre busca novas idéias.

Carl Marletti – 51 rue Censier – 5ème
Tel: 01 43 31 68 12

Pequena pâtisserie com atendimento muito bom e doces maravilhosos. Na premiação anual do Le Fígaro em julho de 2009, aos melhores pâtissiers e chefs, Carl Marletti levou o 1o. lugar com a Tarte au citron.

HV France – 40 Boulevard Raspail – 7ème
Tel: 01 44 39 97 73

Hugo e Victor, um nome engraçado para uma pâtisserie, é de um jovem e talentoso chef pâtissier, Hugues Pouget.

La pâtisserie dês Rêves – 93 rue du Bac – 7ème
Tel: 01 42 84 00 82

Philippe Conticini, mestre pâtissier tem uma loja elegante e bonita onde serve seus deliciosos mil folhas. É considerado uma das melhores de Paris.

f8feb-foto9-patisseriedesrc3aaves3
Pâtisserie des Rêves.  – Foto Yeda Saigh

À la Mère de Famille – 33 e 35, rue du Faubourg Montmartre – 9ème
Tel: 01 47 70 83 69

Uma das mais antigas doceiras e casas de chocolate de Paris desde 1761. Hoje com seis lojas.

Carette – 4 place du Trocadero – 16ème
T: 01 47 27 98 85

Um dos tradicionais endereços para macarons: o de sabor caramelo com fleur de sel é maravilhoso!

Ladurée – 21 rue Bonaparte – 6ème
Tel : 01.44.07.64.87

Uma das mais antigas de Paris (desde 1862), o macaron é imperdível!

Pierre Hermé – 4, rue Cambon – 1ème
Tel: 01 43 54 47 77

Além dos deliciosos macarons com diferentes sabores de frutas, ele também faz chocolates recheados com macarons.

c4cec-foto10-pierrehermc3a9
Pierra Hermé – Foto Yeda Saigh

Museus

 

ClunyMuseu Nacional da Idade Média, é um museu de Paris dedicado à preservação de um rico acervo de arte medieval. Instalado em dois edifícios históricos, as Termas Galo-Romanas (séculos I-III d.C.) e a ala residencial dos monges de Cluny (século XV), chamada de Hôtel de Cluny. Desde sua fundação em 1843, o museu vem ampliando sua coleção de arte e história, que abrange o Período desde a Gália Romana até o século XVI.

De La Chasse et de la Nature

Inaugurado em 1967, é parte de uma fundação criada por François e Jaqueline Sommer. Desde 2007 está no L’hôtel de Mongelas, adquirido pela fundação em 2002 e completamente renovado. François Sommer, conservacionista apaixonado, acreditava que a caça deveria ser regulamentada para ajudar a preservar a natureza. O museu é uma homenagem à vida selvagem, a natureza e a caça, mas seu acervo também inclui tapeçarias, pinturas, esculturas e uma notável coleção de taxidermia (animais empalhados). Conta com uma impressionante coleção de armas de caça antigas, algumas das quais eram de propriedade de franceses famosos, como Napoleão.

Marmottan

Esta bela casa foi construída para ser o pavilhão de caça do duque de Valmy. Comprada pelos Marmottan, foi transformada em residência para receber a coleção de arte e os móveis desta família. Em 1932, a mansão e todo seu mobiliário é doada ao Estado francês e neste momento é criado o Musée Marmottan. A coleção foi enriquecida com várias doações e em 1966 o filho de Monet doa os quadros do pai ao museu. A partir deste momento o museu se tornou proprietário da maior coleção de quadros do impressionista Claude Monet e passou a se chamar Marmottan Monet.

1ae3e-foto11-museumarmottan
Musée Marmottan – Foto Yeda Saigh

Luxemburgo

É um museu pequeno, gostoso de ir, sempre com ótimas exposições. O Jardim é famoso e muito agradável de passear. Não esquecer de olhar a exposição de fotos que montam nas Grades da rua, é sempre muito bonita, eu vi uma de paisagens africanas maravilhosas!

Cité de l’architecture et du Patrimoine – 1, place du Trocadéro et du 11 novembre – 6ème
Tel: 01 58 51 52 00

É inexplicável o que vimos! Todos os monumentos importantes da França (350) foram reconstruídos em argila em tamanho natural. São 1000 anos de história da arquitetura francesa. Fiquei tão impressionada que perguntei para um funcionário do museu como tinham feito para instalar todos aqueles monumentos ali: ele me respondeu que as reproduções foram feitas fora do museu, mas tiveram que tirar o telhado para içar os monumentos para dentro dele.

92b6b-foto12-salalanguedocroman
Sale Languedoc Roman – Foto Yeda Saigh

Quay Branly – 37, quai Branly – 7ème
Tel : 01 56 61 70 00

É o museu mais novo de Paris com coleções e objetos dos nativos da África, Ásia, Oceania e das Américas. Não perca na entrada o muro vivo: samambaias, trepadeiras e outras plantas, é realmente um espetáculo. Não esqueça que o restaurante “Les Ombres” fica no museu no último andar.

Rodin – Rue de Varenne, 79 – 7ème
Tel: 01 44 18 61 10

Uma construção do século XVIII que pertenceu a nobreza francesa e russa, vindo depois a pertencer ao Estado francês. Foi atelier e até moradia para um grupo de artistas da época, entre eles Rodin. Decidido a preservar a construção e aí abrigar sua obra, Rodin acabou cedendo todo seu acervo à cidade de Paris, pouco antes de morrer, em troca da preservação do edifício e da criação do Museu Rodin.

Curiosidade: Rodin conheceu Camille Claudel quando esta tinha 19 anos e viveram por quase 20 anos uma paixão cheia de ciúmes pessoais e artísticos. Há esculturas de autoria de Camille expostas no museu como se fossem de Rodin.

 

70fab-foto13-camilleclaudel
Camile Claudel – Foto Internet

Vale a pena ver o filme “Camille Claudel” com Isabelle Adjani e Gerard Depardieu. Deve estar disponível na maioria das locadoras de São Paulo.

A história é a seguinte: é Paris, em 1885, a jovem escultora Camille Claudel entra em conflito com sua família burguesa ao tornar-se aprendiz e, depois, assistente do famoso Auguste Rodin. Quando ela se transforma em amante do mestre (que já era casado), cai em desgraça junto à sociedade parisiense, embora tenha amigos do porte do compositor Claude Debussy. Depois de quinze anos de tortuoso relacionamento com Rodin, Camille rompe o romance e mergulha cada vez mais na solidão e na loucura. Por iniciativa de seu irmão mais novo, o escritor Paul Claudel, é internada em 1912 num manicômio onde fica até morrer em 1943.

Para finalizar uma frase de Paul Claudel, que talvez explique sua atitude em relação à sua irmã:

“A mulher será sempre o perigo de todos os paraísos”.

Boa Viagem!!

Colaboradora – Virginia Figliolini Schreuders

11 comentários em “Agenda de Paris II

  1. Yeda voce está melhor do que nunca. Cada vez gosto mais das suas dicas , mais que completas em todos os sentidos fazem a alegria do viajante Que bom que voce lembra sempre de mim bjs Cema

    Curtir

  2. Olá,Yeda.

    É a primeira vez que visito o seu blog e me interessei pelo aluguel da peniche. Poderia me dar uma idéia de valores? Tem algum site além do e-mail acima?

    parabéns e obrigada.

    Clau Spitz

    Curtir

  3. Clau,
    Que bom que gostou da Agenda Paris.
    Sobre locação de péniches, além do e-mail acima, aconselho pesquisar na internet. Os preços se equiparam aos dos hotéis, em categorias correspondentes. Há valores por dia em torno de 150, 200 euros. Dê uma olhada no site: http://www.1.iha.fr.
    Boa viagem!
    Yeda

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s