Viagem Ao Líbano

Foto 1 - Grotte des Pigeons
Grotte des Pigeons
Foto Yeda Saigh

O Líbano é um país pequeno com uma capital que é uma das cidades mais interessantes do mundo. Beirute é uma festa para os sentidos, não só visuais como olfativos. Para mim, Beirute é mais especial ainda. Além das origens familiares do meu marido, foi a cidade que escolhemos para comemorar nossas bodas de ouro

com amigos e família. A última vez que tínhamos ido ao Líbano foi em 2004! Nesses quinze anos houve muitas mudanças políticas e culturais.

Foto 1a - Oliveira de 3.000 anos
Oliveira de 3.000 anos
Foto Yeda Saigh

Pegamos um vôo da Air France, São Paulo/Paris 11h30 e depois pela Meadle East Paris/Beirut 4h15. O aeroporto de Beirut fica somente à 15 mns do centro hoteleiro.

Ficamos no HotelPhoenicia, muito bem localizado, em frente ao mar, uma vista linda! Serviço ótimo, um café da manhã maravilhoso! Desde croissant até linguiça síria, homus, babganush, salmon, todos os tipos de bolos, frios e por aí vai!

Foto 2 - Hotel Phoenicia
Hotel Phoenicia
Foto Yeda Saigh

Nossa proposta de programa para nossos convidados foi feita no maior capricho. Contratei a agência Wild Discovery, que recomendo fortemente: o pessoal de apoio foi sempre muito atencioso. Nossa guia Lívia foi incansável, uma baiana sempre simpática, que revelou um grande conhecimento do país e nos acompanhou durantes os seis dias que estivemos lá.

 Outra pessoa que gostaria que mencionar é Latife Nakadi, mineira libanesa que organizou junto comigo toda essa programação. Ela mora em Beirut há mais de 40 anos, é uma mulher encantadora e muito elegante.

Foto 3 - Centro Beirut IMG_3073
Centro Beirut
Foto Yeda Saigh

Primeiro dia– depois do maravilhoso café da manhã fomos visitar o Museu Nacional, que é o principal museu de arqueologia no Líbano. Foi inaugurado oficialmente em 1942. O acervo começou a ser coletado após a Primeira Guerra Mundial. Contém múmias raríssimas, a coleção é composta por cerca de 100.000 objetos, a maioria dos quais são antiguidades e achados medievais.

Foto 4 - Museu Nacional do Líbano
Museu Nacional do Líbano
Foto Yeda Saigh

Durante a Guerra Civil Libanesa de 1975 o prédio do museu foi bombardeado, saqueado, inundado e transformado em um quartel para os combatentes. Após o cessar fogo em 1991, passou por uma grande reforma, reabriu suas portas ao público em outubro de 1999 durante o governo do presidente Emile Lahoud e voltou a sua antiga posição de destaque, especialmente como um dos principais museus com objetos fenícios antigos do mundo.

Foto 5 - Museu Nacional do Líbano
Museu Nacional do Líbano
Foto Yeda Saigh

O governo libanês promoveu uma campanha maciça para recuperar as antiguidades que foram roubadas ou negociadas durante a guerra civil. Muitos artefatos foram recuperados de lojas de antiguidades e casas particulares uma vez que a lei libanesa determina que qualquer item com mais de 300 anos pertence ao estado.

Foto 6 - Museu Nacional do Líbano
Museu Nacional do Líbano
Foto Yeda Saigh

Curiosidade

Não deixe de ver um filme que conta toda a história do museu, de forma bem interessante! Durante a guerra o diretor do museu construiu paredes de concreto em volta das obras para que não fossem destruídas ou espoliadas. E assim essas obras de valor incalculáveis foram preservadas!! As cenas da derrubada das paredes de concreto são incríveis.

O segundo museu visitado foi o Mim Museu Mineral inaugurado em 2013. Um museu privado, que exibe mais de 2000 minerais, representando 450 espécies diferentes de 70 países, muito bem montado em vitrines separadas por cores e países! Assista ao filme que mostra de onde vieram essas pedras, considerada uma das mais importantes coleções particulares de minerais do mundo. O museu também abriga uma exposição de fósseis marinhos e voadores do Líbano.

Foto 7 - Mim Museu Mineral
MIM – Museu Mineral
Foto Yeda Saigh

Endereço: Université Saint-Joseph Campus de L’innovation et du Sport (CIS), Beirut, Líbano

Almoçamos no restaurante L’ Avenue, o mesmo de Paris, muito bom.

Jantamos no restaurante Liza, jantar oferecido pelo meu filho Alexandre e sua mulher Cristiana, um dos melhores de Beirute! Além de ser lindo, a comida é maravilhosa e as sobremesas imperdíveis!!

Foto 8 - Restaurante Liza
Restaurante Liza
Foto Yeda Saigh
Foto 8a - Rest Liza
Restaurante Liza
Foto Yeda Saigh

Segundo dia– Fomos para Baalbeck, também conhecida pelos romanos como Heliópolis é uma cidade histórica do Líbano. Antiga cidade da Fenícia, no vale do Beca, tornou se colônia romana sob o imperador Augusto (27 a.C.-14 d.C.).

Foto 9 - Baalbeck
Baalbeck
Foto Yeda Saigh

A acrópole da cidade conserva importantes vestígios romanos. As gigantescas ruínas de Baalbeck se encontram em meio à planície de Beca, entre as cordilheiras do Líbano e do Anti-Líbano.

Foto 10 - Baalbeck
Baalbeck
Foto Yeda Saigh

Durante os primeiros séculos da era cristã, Baalbeck foi muito próspera e famosa.

Foto 10a Baalbek
Baalbeck
Foto Yeda Saigh

Seus edifícios, como os conhecemos agora, tiveram sua construção iniciada pelo Imperador romano Antonino Pio (138–161), e continuada por Septímio Severoe outros imperadores até Caracala(211–217).

Foto 11 - Baalbeck
Nossos amigos em Baalbeck
Foto Yeda Saigh

Fomos conhecer e almoçar naVinícola Marsiaj, um lugar muito bonito, comida ótima e vinho de alta qualidade! O buffet foi servido dentro da sala de tonéis e as mesas ficavam fora em baixo de tendas com vista para as vinhas. Esse programa foi ótimo, especialmente por poder aproveitar e sentir o ar do campo!

Foto 12 - Vinícola Marsiaj
Vinícola Marsiaj
Foto Yeda Saigh

No final da tarde, já em Beirute o programa foi assistir a uma palestra no salão do hotel Phoenicia com o professor Roberto Khatlab[1], da Universidade de Beirute sobre a história do Líbano. Muita ilustrativa e informativa, foi importante para contextualizar a historia tão interessante deste pequeno país em extensão geográfica mas muito rico em suas tradições culturais.

[1]Roberto Khatlab, diretor do Centro de Estudos e Culturas da América Latina da Universidade Saint-Esprit de Kaslik e pesquisador no Centro de Estudos da Emigração Libanesa da Universidade Notre Dame, no Líbano. Autor de vários livros sobre as relações Brasil-Líbano, entre eles Mahjar, Saga libanesa no Brasil (bilíngue português-árabe), Editora Mukhtarat, Beirute, Líbano.

[1]Roberto Khatlab, diretor do Centro de Estudos e Culturas da América Latina da Universidade Saint-Esprit de Kaslik e pesquisador no Centro de Estudos da Emigração Libanesa da Universidade Notre Dame, no Líbano. Autor de vários livros sobre as relações Brasil-Líbano, entre eles Mahjar, Saga libanesa no Brasil (bilíngue português-árabe), Editora Mukhtarat, Beirute, Líbano.

Curiosidade

Solidere uma empresa que foi criada com o objetivo de reconstruir o Líbano, principalmente a cidade de Beirute, muito bombardeada durante a guerra civil, pelo primeiro ministro Hariri para reconstruir o centro de Beirute e tudo que foi destruído na guerra. Eles conseguiram através de uma grande emissão de ações capitalizar a empresa e dessa forma ela pode angariar grandes recursos para a reconstrução Nacional. A Solidere compra um imóvel de quem não tem dinheiro para reformar o seu imóvel e paga o proprietário com ações da própria Solidere, ações essas negociáveis em bolsa de valores. Numa segunda etapa a Solidere lança mais ações em Bolsa e com esses recursos é feita a reconstrução do prédio, que, diga-se de passagem são edifícios muito mais modernos, bonitos e imponentes do que os anteriores que tinham sido destruídos. Sendo assim principalmente o centro de Beirute apresenta-se hoje totalmente remodelado com prédios modernos e lojas de grifes de marcas europeias e americanas. Todavia, o sky linede Beirute mudou bastante, perdendo o charme de sua atmosfera anterior.

Foto 13 - Hotel Saint GeorgesIMG_2873
Hotel Saint Georges
Foto Yeda Saigh

Terceiro dia– A parte da manhã foi dedicada a um tour no centro de Beirute. Compras na Sarah bags e artesanato 499, dois endereços muito famosos em Beirute.

Visitamos a Mesquita Mohammad Al-Amin, no centro de Beirute, na Praça dos Mártires. Construída por Hafik Hariri, inaugurada em 2008, é considerada a maior mesquita do Líbano. É possível visualizar as cúpulas azuis de diferentes lugares em Beirute. Foi inspirada na Mesquita do Sultão Ahmed, em Istambul, de arquitetura Otomana.

Foto 13a - Mesquita Mohammad al-Amin - Beirut
Mesquita Mohamad Al Amin – Beirute
Foto Yeda Saigh

O almoço foi em um restaurante em Zaitunay bay (Baía da Azeitona), um novo e ambicioso empreendimento de 215.000 mts2, projetado pelo arquiteto Steven Holl. Tudo isso foi recuperado e reconstruído após a guerra civil de 1975.

Foto 14 - Zaitunay Bay
Zaitunay Bay
Foto Yeda Saigh

Hoje o calçadão da orla tem 17 restaurantes e 7 lojas de varejo, sinal do renascimento do centro da cidade. É muito agradável andar pelo calçadão no final da tarde com uma vista linda para o mar. Pode-se parar em algum dos bares para tomar um drink!

A Missa das Bodas foi na Igreja Ortodoxa Église de l’Annonciation, muito bonita. Foi uma cerimônia especial com um ritual muito autêntico e cheio de tradições, com lindos cânticos cantados pelos padres.

Foto 15 - Église de l'Annonciation
Église de l’Annonciation
Foto Yeda Saigh

O jantar que oferecemos foi na Maison Linda Sursock, antiga casa bizantina lindíssima, muito bem conservada! Serviço do Hotel Bristol.

Foto 16 - Maison Linda Sursock
Maison Linda Sursock
Foto Yeda Saigh

Quarto dia– Fomos cedo para Biblosna costa mediterrânica, a 42 kms. de Beirute. É um foco de atração para arqueólogos devido às fases sucessivas de vestígios arqueológicos resultantes de séculos de ocupação humana.

Foto 17 - Biblos
Biblos
Foto Yeda Saigh

Segundo o filósofo e historiador Fílon de Alexandria, Biblos era famosa por ser a mais antiga cidade do mundo. O local foi povoado primeiramente durante o período Neolítico, por volta de 5 000 AC., É uma cidade a beira mar. Depois de visitar as ruínas que são maravilhosas e tem uma vista deslumbrante para o mar, desce-se até o nível do mar por ruas estreitas, muito charmosas e cheia de lojinhas. Compras ótimas!

Foto 18 - Biblos
Biblos
Foto Yeda Saigh

Almoçamos no restaurante Pepe, eu já conhecia desde 1971! E continua ótimo, o peixe é divino! Não deixe de ver as fotos nas paredes de celebridades que frequentaram o Pepe desde sua abertura.

Foto 19 - Restaurante Pepe - Biblos
Restaurante Pepe – Biblos
Foto Yeda Saigh

Curiosidade

Biblos/Gubla era um papiro exportado para a Grécia, tanto a planta como os «rolos» a partir do qual fabricavam papel. É daí que surge o nome da Bíblia.

Voltando de Biblos para Beirute paramos na Fundação Aïshti, uma das maiores do Líbano, muita bonita com vários andares de arte contemporânea, do arquiteto David Adjaye. Além da Fundação a Aïshti é a líder indiscutível do mercado de produtos de loja e luxo no Líbano.

Foto 20 - Fundação Aïshti
Fundação Aïshiti
Foto Yeda Saigh

Jantamos no restaurante italiano do hotel Rossini, super gostoso.

Quinto dia– Fomos para Saida, sul do Líbano, a uma hora de Beirute, cidade costeira, conhecida também como capital do Sul. Foi uma das mais importantes cidades na época dos fenícios, rivalizando com Biblos como potência naval.

Visitamos um souk(mercado) muito interessante para compras

Foto 21 Souk de Saida
Souk de Saida
Foto Yeda Saigh

No fim do mercado está a Fundação Audi com uma fábrica de sabão muito bonita. A loja da Fundação é ótima! Os guias explicam sobre a história do sabão que foi inventado no Líbano.

Foto 22 - Fundaç˜åo Audi
Fundação Audi – Cristianne Audi
Foto Yeda Saigh

Em seguida, fomos visitar Beiteddine, famosa por seu magnífico Palácio que hospeda o Festival de Beiteddine a cada verão.

O palácio rodeado pelas montanhas foi construído por Emir Bashir Shihab II, no período entre 1788 e 1818. E foi sua residência até 1840. Posteriormente, o edifício foi utilizado pelas autoridades otomanas como a residência do governo e depois da segunda guerra pelos franceses.

Foto 23 - Beiteddine
Beiteddine
Foto Yeda Saigh

Foi restaurado e declarado monumento histórico em 1934. Após a independência em 1943, o palácio tornou-se a residência de verão do presidente da república.

Foto 24 - Beiteddinejpg
Foto 24 – Beiteddine
Foto Yeda Saigh

A construção teve influência de arquitetos italianos e artesãos de Damasco e Aleppo, sua estrutura é bem Oriental, diversos jardins, estão presentes no castelo, assim como fontes, muito usadas na civilização árabe. Seu estilo é uma mistura de barroco tradicional árabe e italiano. O Palácio levou cerca de 30 anos para ser concluído.

Foto 25 - Beiteddine
Beiteddine
Foto Yeda Saigh

Durante a guerra civil libanesa o Palácio foi fortemente danificado. Em 1984, quando os combates na área recuaram, Walid Jumblatt ordenou a sua restauração. Parte do palácio está aberta ao público, enquanto o restante ainda é residência do presidente no verão.

Depois de visitar o palácio que é espetacular, fomos almoçar no Mir Amin Palace Hotel, um dos palácios que o emir Bashir construiu e deu para um de seus filhos. O restaurante além de ser lindo tem uma comida árabe deliciosa e uma vista para as montanhas deslumbrante!!

Foto 26 - Amir Palace Restaurante Beiteddinejpg
Amir Palace restaurante Beiteddine
Foto Yeda Saigh

Jantamos no restaurante Em Sheriff, considerado o melhor de Beirut!

Foto 27 - Restaurante Em Sheriff
Restaurante Em Sheriff – Beirut
Foto Yeda Saigh

E para finalizar um pensamento de Khalil Gilbran, grande poeta e filósofo libanês:

 

Tartarugas conhecem as estradas melhor do que os coelhos.

 

Quando você fala deixa de estar em paz com os seus pensamentos.

 

 

6 comentários em “Viagem Ao Líbano

  1. Adorei conhecer um pouco do Líbano através do seu diário de viagem. Sempre tive vontade de conhecer pessoalmente, mas ainda não foi possível. Agora a vontade só aumentou! Parabéns pelas bodas de Ouro!! que maravilha! vocês estão ótimos!!! Beijos!

    Curtir

  2. Yeda, que comemoração fantástica! E que oportunidade de conhecer mais o Líbano, tão cheio de história.
    Você está linda! Mais uma vez, parabens a você e ao Raul pelos 50 anos de casados. Pena não termos podido ir comemorar juntos. Um beijo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s