Berlim é hoje considerada uma das cidades mais atraentes da Europa!

Um primeiro passo indispensável é fazer um tour pela cidade para você se situar. A cidade é grande com muitos atrativos. Sugiro iniciar por Berlim Oriental.

O comércio é incrível e variado, portanto as compras em Berlim são maravilhosas. Kufurdamm strasse é uma das ruas mais importantes da cidade, com vários restaurantes simpáticos para almoçar. Tem um mercado onde se come muito bem. A pedida é andar a pé, apreciar cuidadosamente as vitrines da Kufurdamm.

Museus: A Ilha dos Museus é um espetáculo! Dá para passar uma semana só para conhecer essa ilha!

Museumsinsel é uma ilha no rio Spree, localizada no centro da cidade de Berlim. No passado, o grandioso Berliner Stadtschloss ficava nesta ilha. Em 1950 foi demolido pelo governo comunista da República Democrática Alemã, que o considerava uma recordação inaceitável do imperialismo.

A ilha recebe este nome por lá se encontrarem cinco museus:

1 – Museu Pergamon

É um dos museus mais importantes. O seu projeto foi desenhado por Alfred Messel e Ludwig Hoffmen, que se inspiraram no Altar de Pérgamo. Este magnífico museu está organizado em 3 partes:

I. A coleção de arte da antiguidade clássica, onde se destacam o fabuloso Altar de Pérgamo: é impressionante pela beleza e pelo tamanho! as Portas do Mercado de Mileto bem como excelentes exemplares de escultura grega e romana;

II. Museu do Antigo Oriente Próximo, que, para além da grandiosa Porta de Ishtar, contém uma coleção de arte islâmica, com diversos objetos provenientes da Antiga Babilônia e da Antiga Suméria;

III. O museu de arte Islâmica, com destaque para a Fachada de Mshatta, um palácio do século VIII descoberto na atual Jordânia.

b7cf1-foto1-altardepergamon
Altar de Pérgamo – Foto Yeda Saigh

2 – Altes Museum

O Altes Museum é o maior e mais importante museu do mundo no campo da arte antiga da Grécia, Roma e Etrúria.

Durante a II Guerra Mundial o acervo do Altes Museum foi dividido e transferido para locais seguros, mas o prédio foi severamente bombardeado e por fim, incendiou-se. Parte do acervo também foi perdido, pilhado ou destruído, nas confusões que cercaram a rendição alemã em 1945. As perdas foram incalculáveis.

Em 1958, a Rússia devolveu parte do roubo de guerra que pilhara em 1945. Atualmente o Altes Museum, renovado e com seu acervo reintegrado, exibe obras da Grécia, Magna Grécia e Roma desde o período arcaico até a era helenística.

f1262-foto2-berlin_mitte_altes_museum
Altes Museum – Foto Internet

3 – Neues Museum

Construído entre 1843 e 1855 de acordo com os planos de Friedrich August Stüler, um aluno de Karl Friedrich Schinkel. O museu foi fechado no início da Segunda Guerra Mundial, em 1939, e foi severamente danificado durante o bombardeio de Berlim. A reconstrução foi supervisionada pelo arquiteto inglês David Chipperfield. O museu reabriu oficialmente em outubro de 2009.

A exposição inclui coleções sobre o Antigo Egito, Pré-História e história recente. Uma das peças mais importantes e famosas que o museu abriga é o busto da rainha egípcia Nefertiti.

51acc-foto3-neuesmuseum
Neues Museum – Foto Internet

4 – Alte Nationalgalerie

Fundada em 1861, é um museu de arte localizado na Ilha dos Museus. Possui uma rica coleção de pinturas e esculturas européias do século XIX.
Durante a II Guerra Mundial, o edifício foi severamente danificado e parte de seu acervo se perdeu. Restaurado logo depois do término da guerra, foi reaberto parcialmente em 1949, e em 1955 estava de novo funcionando plenamente, mas já expondo também peças de arte contemporânea.
Como resultado da divisão da Alemanha no pós-guerra, a coleção também foi repartida. A maioria das peças principais permaneceu no lado oriental, sendo que a seção do século XIX foi exposta na Orangerie e depois na Galeria do Romantismo do Castelo de Charlottenburg, só voltando à sua sede original no início da década de 90.

Depois da reunificação da Alemanha as obras modernas foram transferidas para a Neue Nationalgalerie e outros museus.

55b1e-foto4-altenationalgalerie
Alte Nationgalerie – Foto Internet

5 – Museu Bode

O Museu Bode também se situa na Ilha dos Museus. Seu nome é uma homenagem ao primeiro curador, Wilhelm von Bode, em 1956.
Abriga uma coleção de esculturas, arte bizantina, moedas e medalhas. Abriga também uma das maiores coleções de numismática do mundo, de moedas que remetem ao começo da Casa da Moeda, na Anatólia do século VII AC até moedas atuais. São mais de 750 mil itens.

197a6-foto5-bodenmuseu
Bode Museum – Foto Yeda Saigh

Também se localizam na ilha:

Catedral de Berlim – Berliner Dom

O Berliner Dom ou Catedral de Berlim foi construída entre 1895 e 1905 em estilo neobarroco. Durante a Segunda Guerra Mundial foi severamente danificada pelos bombardeios, assim como a maioria dos edifícios berlinenses. Após uma série de reformas, reabriu as portas em 1993. O altar principal data de 1850 e foi herdado da catedral anterior.

60c0b-foto6-catedralberlim
Catedral de Berlim – Foto Yeda Saigh

Lustgarten

Jardim das Delícias é um parque na Museumsinsel no centro de Berlim, próximo ao antigo Berliner Stadtschloss (Palácio da Cidade de Berlim), ao qual pertencia originalmente. O Lustgarten, primitivamente um jardim particular, foi utilizado em várias épocas como campo de desfiles, local de comícios e parque público.

Berlim é uma cidade com muitos parques, muito verde.

Gemäldegalerie

É um museu de arte localizado na Kulturforum Potsdamer Platz, sendo um dos mais importantes do mundo por sua excelente coleção de arte européia dos séculos XIII ao XVIII. É um espetáculo! Durante a II Guerra Mundial o museu foi fechado, a coleção foi removida de sua sede e abrigada em bunkers em locais protegidos, e o prédio foi severamente danificado por bombas e mais de 400 obras importantes se perderam para o museu, sendo destruídas, roubadas ou vendidas ilegalmente. Mais de 200 delas foram capturadas pelo Exército Vermelho e levadas à União Soviética. Após a divisão da cidade pelo Muro de Berlim, a coleção foi novamente prejudicada por sua separação em dois centros de exposição.

Com a reunificação da cidade em 1992, organizou-se a elaboração de um projeto para uma nova sede própria. Somente em 1998 as mais de 3.600 obras dispersas voltaram a ser reunidas, em um prédio especialmente construído para tal, desenhado por Heinz Hilmer, Thomas Albrecht e Christoph Sattler, com cerca de 7 mil m² de área de exposição: 18 salas e 41 gabinetes, uma extensão de quase 2 quilômetros. Desde 2006 mantém ainda uma seção no Museu Bode, principalmente com esculturas, mas também com pinturas menores e outras que não eram vistas pelo público desde 1939.

Boat tour no rio Spree

O boat tour em Berlim é bárbaro, dá para ver a cidade de outro ângulo, o que é muito bonito. Um terço da superfície de Berlim é composta de florestas e áreas verdes e você pode navegar através da cidade de barco em um total de 197 quilômetros de rios e canais. O passeio leva a alguns dos locais mais interessantes no centro da cidade, mostrando uma vista panorâmica de 18 estações ao longo das margens do rio Spree e Landwehrkanal.

f5d99-foto7-passeiodebarco
Passeio de Barco – Foto Yeda Saigh

Tiergarten

O parque Tiergarten é o maior espaço verde de Berlim e um dos seus parques mais populares, tanto para os habitantes de Berlim, como para os turistas. Esse parque foi criado originalmente como uma área de caça reservada aos príncipes da Prússia, tendo sido transformado em parque público somente no séc. XVIII. Dentro do parque estão instaladas várias embaixadas internacionais.

58d70-foto8-tiergarten
Tiergarten – Foto Yeda Saigh

No centro do parque, em uma rotunda chamada Grande Estrela (Grossen Stern), encontra-se o Siegessäule (Coluna da Vitória), um monumento em forma de coluna cujo topo está coroado pela deusa Vitória da mitologia romana. Siegessäule, um monumento de 69 metros de altura, simboliza a vitória da Prússia na guerra franco-prussiana. O esforço de subir vale a pena, porque lá de cima é possível ter uma ampla e privilegiada visão da cidade.

e3fea-berlim252b432
Coluna da Vitória – Foto Yeda Saigh

Palácio de Charlottenburg (Schloss Charlottenburg)

É o maior palácio de Berlin, e é o único edifício na cidade que remonta ao tempo da família Hohenzollern, a família real da Prússia. Ele está localizado no bairro de Charlottenburg. Assistimos a um concerto maravilhoso lá.

 

3649e-foto10-charlottenburgpalace
Palácio de Charlottenburg – Foto Yeda Saigh

Portão de Brandemburgo ou Porta de Brandemburgo (Brandenburger Tor)

É um tipo de arco do triunfo, símbolo da cidade de Berlim, único remanescente de uma série de outras entradas de Berlim. Fica no final da “Unter den Linden” (uma das principais avenidas da cidade), que dá acesso à residência real. Sua construção foi ordenada pelo rei prussiano Frederico Guilherme II (Friedrich Wilhelm II) e executada pelo arquiteto Carl Gotthard Langhans.

e7f1e-brandenburgtor
Portão de Brandemburgo – Foto Yeda Saigh

Reichstag – Não há como visitar Berlim sem conhecer o Parlamento e se deslumbrar com a novíssima cúpula projetada por Norman Foster, que tanto contrasta com a antiga arquitetura do prédio.

Postdamer Platz é uma importante praça no centro de Berlim. Seu nome homenageia a cidade de Potsdam, e marca o ponto onde a velha estrada para essa cidade passava através da muralha da cidade de Berlim no Portão de Potsdam. Depois de se transformar, em pouco menos de um século, de um cruzamento de estradas rurais no mais frenético centro de tráfego da Europa, foi totalmente devastada durante a Segunda Guerra Mundial e abandonada durante o período da Guerra Fria, quando o Muro de Berlim dividiu seu antigo lugar. Após a queda do Muro, a praça foi reconstruída e tornou-se um dos mais reluzentes símbolos da nova Berlim.

O Muro de Berlim

Foi uma barreira física, construída pela República Democrática Alemã (Alemanha Oriental) durante a Guerra Fria, que circundava toda a Berlim Ocidental, separando-a da Alemanha Oriental, incluindo Berlim Oriental. Este muro, além de dividir a cidade de Berlim ao meio, simbolizava a divisão do mundo em dois blocos ou partes: República Federal da Alemanha (RFA), que era constituído pelos países capitalistas encabeçados pelos Estados Unidos; e República Democrática Alemã (RDA), constituído pelos países socialistas simpatizantes do regime soviético. O muro foi construído na madrugada de 13 de Agosto de 1961, com cercas de arame farpado para impedir a fuga dos alemães orientais. Ambas as fronteiras passaram a simbolizar a chamada “cortina de ferro”, entre a Europa Ocidental e o Bloco do Leste.

Antes da construção do Muro cerca de 3,5 milhões de alemães orientais já tinham fugido para a Alemanha Ocidental, muitos ao longo da fronteira entre Berlim Oriental e Ocidental. Nos 28 anos da existência do Muro morreram muitas pessoas. Não existem números exatos e há indicações muito contraditórias, porque a RDA sistematicamente impedia todas as informações sobre incidentes fronteiriços.

Durante uma onda revolucionária que varreu o Bloco do Leste, o governo da Alemanha Oriental anunciou em 9 de novembro de 1989, após várias semanas de distúrbios civis, que todos os cidadãos da RDA poderiam visitar a Alemanha Ocidental e Berlim Ocidental. Multidões de alemães orientais subiram e atravessaram o Muro, juntando-se aos alemães ocidentais do outro lado, em uma atmosfera de celebração. Ao longo das semanas seguintes, partes do Muro foram destruídas por um público eufórico e por caçadores de souvenirs. Mais tarde, equipamentos industriais foram usados para remover quase todo o muro. A queda do Muro de Berlim, abriu o caminho para a reunificação alemã, que foi formalmente celebrada em 3 de outubro de 1990. Muitos apontam este momento também como o fim da Guerra Fria. O governo de Berlim incentiva a visita ao muro derrubado, tendo mesmo preparado a reconstrução de trechos do muro. O percurso original do muro pode ser visto até hoje, pois ficou demarcado no chão de ruas e calçadas.

27818-foto12-muro-de-berlim
Muro de Berlim – Foto Internet

Checkpoint Charlie

Foi o nome dado pelos aliados a um posto militar entre a Alemanha Ocidental e a Alemanha Oriental durante a Guerra Fria. Havia muitos outros postos militares em Berlim, e alguns foram entregues a moradores da parte ocidental.
O Checkpoint Charlie foi projetado como um simples posto militar para passagem de estrangeiros e membros das Forças Aliadas da Alemanha Ocidental para a Alemanha Oriental. Checkpoint Charlie se tornou um símbolo da Guerra Fria, representando a separação do leste e oeste, e — para alguns alemães orientais — uma estrada para a liberdade. É frequentemente exibida em filmes de espiões e livros, como os escritos por John le Carré. O famoso café e ponto de observação dos oficiais aliados, forças armadas e outros visitantes, Cafe Adler (“Cafe Aguia”) está situado exatamente no checkpoint. Era um excelente ponto de observação da Berlim Oriental, enquanto se degustava algo para beber ou comer.

98a9f-foto13-checkpointcharlie
Checkpoint Charlie – Foto Internet

Curiosidade

Em 1982, quando fui a Berlim pela primeira vez ainda existia o muro. Como chegamos por Berlim Oriental fomos para a parte ocidental de ônibus, e na fronteira (Charlie Checkpoint) fizeram uma revista rigorosa, passando um grande espelho por baixo do ônibus para ver se tinha alguém escondido ali, fato impressionante que ficou na minha memória!

Música

Berlim é uma cidade extremamente musical! Muitos músicos famosos são alemães. Fazer um tour da música em Berlim é muito interessante. É a grande oportunidade de conhecer todos os teatros, casas de concerto e as óperas mais importantes.

Berlim surpreende qualquer um! É uma cidade muito imponente.

Hotéis:

Berlim é uma cidade servida por inúmeros hotéis para todos os gostos e bolsos.

 Hotel de Rome*****

Localiza-se na Bebelplatz, próximo a Unter den Linden. O edifício foi construído em 1889 para ser a sede do Banco Dresdner, que ali permaneceu até 1945. Depois da 2a. Grande Guerra, o prédio foi usado pelo partido comunista. Com a queda do muro de Berlim permaneceu fechado por alguns anos, até o início da reforma em 2003. Desde 2006, totalmente remodelado – conservou-se a antiga e luxuosa arquitetura, rica em estilo e entrou o moderno e o novo apenas onde foi preciso – tornou-se um dos poucos hotéis de luxo da cidade. Vale muito a pena visitar, tomar um drink ou jantar no hotel e sentir o que foi Berlim no começo do século 20. Um dos 13 hotéis de luxo do grupo Rocco Forte na Europa.

Curiosidade

1 – No final do século 19 o hóspede podia fechar a conta do hotel no conforto de seu apartamento verificando a lista de preços pelo sistema de telégrafo do hotel e usando o sistema postal interno do hotel através de tubos pneumáticos. E hoje achamos muito moderno fechar a conta pela internet!

2 – O spa funciona hoje no cofre do antigo Dresdner Bank, onde conservaram as cerca de 400 caixas de depósito.

Ritz Carlton*****

Apenas a passos de Potsdamer Platz. Com acomodações excepcionais e serviço impecável, o hotel Ritz Carlton tem um spa do La Prairie, jantar na Brasserie Desbrosses vale a pena: o chá da tarde e o drink antes do jantar no bar são muito simpáticos

Arlon Kempinski*****

Famoso, situa-se perto do Portão de Brandemburgo, no centro de Berlim. Os quartos e as suítes são ótimos, muitos com vista para o Portão de Brandemburgo. Dois restaurantes, um chinês Ma Tim Raue e um italiano Gabriele, os dois com uma estrela Michelin.

7479d-foto14-hoteladlonkempinski
Hotel Adlon Kempinski – Foto Internet

Mandala*****

Moderníssimo, bárbaro. Foi onde ficamos e achei o quarto mais moderno em termos de tecnologia, de todos os hotéis que já fiquei. É um hotel design discreto, muito maior do que parece, serviço ótimo. Ambiente zen, perto da Potsdamer Platz e do Tiergarten, dá para fazer um belo Cooper de manhã.

Maritim****

Situado no centro de Berlim a 200 metros do Parque Tiergarten e a 1 km da Potsdamer Platz. O hotel oferece quartos amplos e um moderno spa com piscina. É muito confortável para congressos.

Restaurantes:

Tratando-se de uma cidade bastante cosmopolita, Berlim oferece desde a mais tradicional culinária alemã até os melhores restaurantes de comida internacional. Grandes chefs fazem de Berlim um banquete em forma de cidade. O melhor é que oferece oportunidades para todos os gostos e todos os bolsos.

Vau – considerado um dos melhores de Berlim, comida internacional, muito elegante, é recomendado pedir reserva.

Borchardt – a melhor comida franco-germânica. Custo benefício muito bom. Lugar para ver e ser visto: beautiful people, great food.

Käfer’s – localizado na cobertura do Parlamento. Você vai entrar pela lateral , comer super bem e se deparar com uma vista de tirar o fôlego. Não se esqueça de fazer uma reserva.

Cafe Einstein – Para um lanche rápido ou um café da manhã mais frugal é uma ótima dica. Frequentado por berlinenses, o lugar ideal para se sentir como um deles. Na esquina da Unter den Linden com Friedrichstrasse.

Margaux – ótimo, Haute Cuisine, super na moda. Decoração com pinturas abstratas feitas por Ingeborg zu Schleswig-Holstein, um ex-assistente de Andy Warhol nos anos 80. Localizado a poucos passos da Porta de Brandemburgo e da Pariser Platz, este restaurante gourmet refrescante define novos padrões. Uma estrela do Guide Michelin.

Na Ilha dos Museus, uma boa opção é dar uma parada entre o Museu Pergamon e o Bode para comer uma gostosa pizza no restaurante Zwolf Apostel.

A loja de departamentos KaDeWe é simplesmente maravilhosa! Até show de tango assistimos no dia que fomos! merece o título de “melhor da Europa”. Fica no início da Kurfürstendamm. A parte de comidas é de estarrecer! Almoçar lá é um super programa. No Natal, fazem decorações incríveis no andar térreo.

b9d92-foto15v-kwddepartmentstore
KaWeDe Department Store – Foto Yeda Saigh

Curiosidade

Em Berlim, encontra-se de tudo na rua: skinheads, pessoas com as mais diferentes roupas, cortes exóticos e cores variadas nos cabelos, pearcings, tatuagens de modelos e tamanhos incríveis (cheguei a ver uma mulher quase inteirinha tatuada), coisas que não cabem na imaginação. Há inúmeras casas noturnas com frequências específicas para públicos diversos. Os Skinheads (homens de cabeça raspada) é uma subcultura dos jovens que se originou na década de 1960, na Inglaterra, constituído em sua maioria por brancos e negros. A cultura skinhead (1960) ficou famosa por brigas nos estádios de futebol (hooliganismo) e por sentimentos racistas contra os paquistaneses e asiáticos. Atualmente são vistos pelas agressões fascistas e grupos neonazistas.

Serviços

Hotel de Rome

Behrenstrasse 37,
10117 Berlin
Tel: +49 30 460609-0
http://www.hotelderome.com

http://www.roccofortecollection.com

The Ritz-Carlton Berlin Hotel
Potsdamer Platz 3,
10785 Berlin
Tel: +49 30 337777

http://www.ritzcarlton.com/en/Properties/Berlin/Default.htm

Adlon Kempinski Hotel

Unter den Liden 77
Am Parizer Platz
1017 Berlin
Tel: +49 30 22611004

www.kempinski.com/de/berlinadlon/Seiten/Welcome.aspx

Mandala Hotel
Potsdamer Straße 3
Tiergarten, 10785 Berlin, Alemanha
Tel: +49 30 590050500 (Fax)

http://www.themandala.de/

Maritim Hotel Berlin
Stauffenbergstraße 26
10785 Berlin
Tel: +49 30 20650

http://www.maritim.de/de/hotels/deutschland/hotel-berlin

Vau
Jägerstrasse 54 / 55
10117 Berlin
Tel 2029730

http://www.vau-berlin.de/

Borchardt

Französische Straße 47

10117 Berlin
Tel: +49 30 8188-6262

http://www.borchardt-catering.de/

Käfer

Platz der Republik 1
10557 Berlin
Tel: +49 30 226299-0

http://www.feinkost-kaefer.de/

Cafe Einstein

Unter den Linden 42
10117 Berlin
Tel: +49 30 2043-632

http://www.einsteinudl.com/

Margaux

Unter den Linden 78
10117 Berlin
Tel: +49 30 2265-2611
margaux-berlin.de

http://www.margaux-berlin.de/

Zwolf Apostol

Bleibtreustrasse 49
10623 Berlin
Tel: +49 30 3121433

http://www.12-apostel.de/restaurant.php?idr=1

Mercado Mitte Meer
Kantstrasse 42
10625 Berlin
Tel: +49 30 3151726

http://www.mitte-meer.de/

KaDeWe
Tauentzienstrasse 21-24
10789Berlin
Tel: +49 30 2121–0http://www.kadewe.de/Colaboração: Virginia Figliolini Schreuders

2 comentários em “Viagem a Berlim

  1. Yeda, muito obrigado mesmo pelas dicas e parabens pela organização e dedicação ao blog. Estarei indo a Berlin no próximo mês de maio, suas informações estão sendo valiosas.

    Sérgio Kennedy.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s