São Paulo III

Esta semana vamos visitar dez dos muitos parques de São Paulo.
Em janeiro de 2008, a Prefeitura de nossa cidade lançou um programa chamado “100 Parques para São Paulo”. Em diversas regiões de São Paulo foram reservadas áreas verdes para serem transformadas em parques. Em 2005 a cidade tinha 34 parques municipais (15 milhões de m² de área protegida municipal), em 2009 passou para 60 parques (24 milhões de m²) e a meta é chegar a 100 parques em 2012 (50 milhões de m²). Além disso, os parques, estão equilibradamente distribuídos por toda a cidade.

www9.prefeitura.sp.gov.br/sitesvma/100_parques/regiao/centrooeste/index.php?p=108

ee2ed-foto1-parquedaaclima25c325a725c325a3o
Parque da Aclimação – Foto Yeda Saigh

Parque Alfredo Volpi

Entre 1971, quando foi inaugurado, e 1988, era chamado de Parque do Morumbi. Um decreto alterou seu nome para Alfredo Volpi, em homenagem ao pintor que ficou conhecido pelos quadros líricos, vários deles retratando bandeirinhas.

Espalhados em sua área de 142 mil metros quadrados há nascentes, três lagos, trilha e pista de cooper para caminhadas. O local oferece também barras e pranchas para exercícios. Para as crianças, além do playground e da área para piquenique, existe a possibilidade de ver como funciona um monjolo de água.
No bosque, vivem espécies de pássaros como pica-pau, martim-pescador, gavião, coruja e beija-flor.

Rua Engenheiro Oscar Americano, 480Cidade Jardim/ Morumbi11 3031-7052

 

Foto 2 - Parque Alfredo Volpi
Parque Alfredo Volpi – Foto Yeda Saigh

Praça Buenos Aires

No bairro de Higienópolis, o espaço foi projetado pelo paisagista francês Bouvard. O parque tem esculturas importantes, uma delas de Caetano Fracaroli, chamada Mãe, vencedora de um concurso nacional em 1964, além de O Tango, de Roberto Vivas, Veado Atacado e Leão Atacado – ambas vindas da França e executadas em bronze. A área conhecida como Praça das mães é local de apresentações culturais. Aparelhos de ginástica, playground, espaço para meditação, caminhadas e relaxamento fazem parte das opções dessa linda praça que os moradores dessa região apreciam muito.

Av. Angélica s/n, altura 1500Higienópolis11 3666-8032

http://www9.prefeitura.sp.gov.br/sitesvma/100_parques/regiao/centrooeste/index.php?p=110

9af1a-foto3-parquebuenosaires
Parque Buenos Aires – Foto Yeda Saigh

Parque Burle Marx

Inaugurado em 1995, o conjunto artístico e paisagístico deste parque ocupa os 138 mil m2 da antiga propriedade do empresário Baby Pignatari. O destaque são os jardins projetados por Burle Marx, para uma casa projetada por Oscar Niemeyer na década de 1950, além do conjunto de esculturas do painel de alto e baixo-relevo, dos espelhos d’ água, dos jardins e das palmeiras imperiais. A casa nunca foi concluída ou habitada e nos anos 1990 foi demolida. Em 1994 foram tombadas pelo Estado de São Paulo duas manchas da Mata Atlântica e os jardins de Burle Marx. Pistas de cooper e caminhada, trilha para passeio pelo meio da mata, aparelhos de ginástica, playground. O local também serve para festas e eventos. Estive em uma festa de casamento que foi maravilhosa! é uma ótima opção fazer festas nesse parque.

Av. Dona Helena Pereira de Moraes, 200Campo Limpo11 3746-7631

13cb7-foto4-parqueburlemarx
Parque Burle Marx – Foto Yeda Saigh

Parque Ibirapuera

O Parque Ibirapuera é o mais importante e famoso parque urbano da cidade. Foi inaugurado em 1954 para a comemoração do quarto centenário. A região alagadiça do Ibirapuera foi parte de uma aldeia indígena na época da colonização. Manequinho Lopes, funcionário público, apaixonado por plantas, iniciou em 1927 o plantio de centenas de eucaliptos australianos, cujo objetivo era a drenagem do solo e a eliminação do excesso de umidade. O Parque do Ibirapuera foi o marco das comemorações do IV Centenário da cidade. Coube ao arquiteto Oscar Niemeyer a responsabilidade pelo projeto arquitetônico e a Roberto Burle Marx, o projeto paisagístico, que nunca saiu do papel, sendo escolhido e executado o projeto do engenheiro agrônomo Otávio Augusto Teixeira Mendes.

Dentro do Parque ainda estão outros monumentos importantes tais como:
o Obelisco de São Paulo e o Monumento às Bandeiras em homenagem aos bandeirantes, de Victor Brecheret. E também o Palácio das Indústrias, hoje Pavilhão Cicillo Matarazzo, atual sede da Bienal de São Paulo e do Museu de Arte Contemporânea (MAC); o Museu Afro Brasil; a Oca e o Museu de Arte Moderna (MAM). De construção mais recente o Viveiro Manequinho Lopes, o Planetário e a Escola Municipal de Astrofísica. A última construção inaugurada no parque em 2005, projeto de Niemeyer, foi o Auditório Ibirapuera, que constava dos planos iniciais do arquiteto, mas que não havia sido executada.

Av. Pedro Álvares Cabral s/n – Portão 10
Av. IV Centenário – portões 6 e 7A
Av. República do Líbano – portão 7
11 5574-5177/5045/ 5505

572d4-foto5-parqueibirapuera
Parque Ibirapuera – Foto Yeda Saigh

Parque da Independência

O Parque da Independência, inaugurado em 1988 no Ipiranga, faz parte do patrimônio histórico nacional brasileiro. Abriga o Museu do Ipiranga, o Monumento à Independência, os jardins e a Casa do Grito. No Riacho do Ipiranga, D. Pedro I declarou a independência do Brasil em 1822. Um jardim projetado em estilo francês une o museu e o monumento aos outros edifícios existentes no local. O parque é tombado pelo CONDEPHAAT.
Av. Nazareth s/nIpiranga11 2273-7250

http://www9.prefeitura.sp.gov.br/sitesvma/100_parques/regiao/sul/index.php?p=45

Jardim da Luz

Jardim público localizado na avenida Tiradentes, ao lado da Estação da Luz, próximo ao Museu de Arte Sacra de São Paulo e do Departamento Histórico da Prefeitura do Município. No Jardim, encontra-se a sede da Pinacoteca de São Paulo. Originalmente um jardim botânico, o parque foi transformado em jardim público no fim do século XIX. Em 1900 foi inaugurada a sede do Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo, prédio que hoje abriga a Pinacoteca. Durante grande parte do século 20 o Jardim passou por um grave período de degradação, servindo de zona de prostituição e tráfico de drogas. A situação só mudou através de uma política de revitalização da região central por parte do Governo do Estado, cujos resultados foram, entre outros, a instalação de esculturas ao longo do parque, a reforma da Pinacoteca, um maior policiamento do jardim, valorizando assim a região.

Rua Ribeiro de Lima, 99 / Praça da Luz, s/n Luz11 3227-3545

http://www9.prefeitura.sp.gov.br/sitesvma/100_parques/regiao/centrooeste/index.php?p=114

4ee9c-foto6-parquedaluz
Jardim da Luz – Foto Internet

Parque do Povo

Inaugurado em 2008, graças aos moradores do bairro que conseguiram, depois de muita briga com os ocupantes da área (circo, escola de circo, feira livre etc.). Ocupa uma área de 112 000 metros quadrados próximo à Marginal Pinheiros. Tem pista de caminhada de 1,6 km e uma ciclovia de 1,3 km, além de três quadras poliesportivas, trilhas e uma academia de ginástica. A abertura foi marcada pelo plantio de 231 mudas de árvores e atividades especiais para os visitantes. Mudou a cara do bairro, ficou muito agradável e bonito, deveriam copiar esse exemplo e fazer mais parques em São Paulo.

Rua Brig. Haroldo Veloso, 150Itaim11 3078-6869

41726-foto7-parquedopovo
Parque do Povo – Foto Yeda Saigh

Tenente Siqueira Campos – Trianon

 

Inaugurado em abril de 1892 com a abertura da Avenida Paulista o Trianon foi projetado pelo paisagista francês Paul Villon. O parque acabou ganhando ares de um jardim inglês, pela influência européia da época apesar de sua exuberante vegetação tropical, remanescente da Mata Atlântica. A avenida Paulista já era local para a largada de várias corridas de automóveis e em 1924, foi ali a largada da primeira Corrida de São Silvestre. Em 1924, o parque foi doado à prefeitura, e, em 1931, recebeu sua denominação atual em homenagem a um dos heróis da Revolta Tenentista, Antônio de Siqueira Campos. A partir de 1968, na gestão do prefeito Faria Lima, o parque ganhou a assinatura do paisagista Burle Marx e do arquiteto Clóvis Olga. Recentemente foi tombado pelo CONDEPHAAT e pelo CONPRESP. A estátua do Fauno de Vítor Brecheret, um viveiro de aves, fontes, chafarizes, locais de recreação infantil, é o que oferece o parque hoje no meio da agitada Avenida Paulista.

Rua Peixoto Gomide, 949 – alt. do nº1700 da Avenida Paulista –
Cerqueira César11 3289-2160

http://www9.prefeitura.sp.gov.br/sitesvma/100_parques/regiao/centrooeste/index.php?p=107

7eebe-foto8-parquetrianon
Parque Trianon – Foto Yeda Saigh
Localizado na zona oeste em Alto dos Pinheiros, o Parque Villa-Lobos, uma boa opção de lazer ao ar livre tem uma área de 732 mil m², com ciclovia, quadras, campos de futebol, playground e bosque com espécies de Mata Atlântica. A área de lazer inclui ainda aparelhos para ginástica, pista de cooper, tabelas de “street basketball” e um anfiteatro aberto com 750 lugares e lanchonete. É também onde fica o Espaço Vida, novo nome do Centro de Educação Ambiental, que promove a formação de professores e a conscientização de jovens, sobre a necessidade de recuperação e preservação dos recursos naturais.

Av. Professor Fonseca Rodrigues, 2.001Alto dos PinheirosTel: 11 3023-0316 / 3023-2229

http://www.ambiente.sp.gov.br/parquevillalobos

e3d94-foto9-parquevillalobos
Parque Villa Lobos – Foto Yeda Saigh

Horto Florestal

O Horto Florestal é um parque no Tremembé na serra da Cantareira. É lá que se encontra a casa de verão do Governador do Estado de São Paulo e as sedes da Policia Militar e Polícia Florestal do Estado. Importante espaço de lazer e cultura, o Parque Estadual “Albert Löefgren”, (nome do fundador) ocupa uma área de 174 halqueires. Oferece ao visitante um contato direto com a natureza, através de fauna (macaco-prego, tucano, gambá, socó, garça, tico-tico, serelepe e martim-pescador) e flora diversificadas. Além disso, conta com palco para eventos, área de piquenique, play ground, pista de cooper, equipamentos de ginástica, bicas de água potável, lagos e o Museu Florestal. O Museu “Octávio Vecchi”, (Museu da Madeira) inaugurado em 1931, é conhecido internacionalmente por possuir o maior acervo de madeiras da América Latina. Peças de charão e móveis artisticamente entalhados formam a coleção do museu. Ao lado do museu está o marco do Trópico de Capricórnio, que passa pelo parque. Ainda nas proximidades, encontra-se a imagem de São João Gualberto, protetor das florestas do Estado de São Paulo, entronizada no Horto Florestal, em 1957, pelos monges beneditinos de Valombrosa, Itália.

Rua do Horto, 931Horto FlorestalTel: 11 6231-8555

http://www.hortoflorestal.com.br

1762c-foto10-hortoflorestal
Horto Florestal – Foto Yeda Saigh

Curiosidade

O metrô de São Paulo concluiu no final de 2010, a primeira fase do programa que incentiva o uso de bicicletas na cidade. São sete novos bicicletários e oito pára-ciclos (estruturas para acorrentar bicicletas), além do serviço de empréstimo de bicicleta. Para viabilizar a ação, o Metrô firmou parceria com o Instituto Parada Vital, que promove o uso da bicicleta para lazer e como meio de transporte alternativo. A exemplo do que ocorre em Paris, uma das cidades pioneiras na implantação desse sistema, o usuário receberá bicicleta, capacete e cadeado, podendo devolvê-los em qualquer bicicletário do sistema até as 20 horas do dia da retirada. Os primeiros 30 minutos serão gratuitos. Após esse período, serão cobrados R$2,00 por hora e diária de R$50,00. Inicialmente, serão 80 bicicletas, distribuídas em oito bicicletários. Para utilizar o serviço, o interessado deverá preencher cadastro, assinar um Termo de Responsabilidade e apresentar o cartão de crédito.

1ce6c-bicicletario_metro
Bicicletário – Foto Yeda Saigh

Universidade Unipaz

A Unipaz é um movimento sem fins lucrativos e oferece cursos super interessantes, cujo objetivo maior é a introdução de uma nova consciência. Esta meta atende ao acordo na Declaração de Veneza da Unesco (1986) e na Carta de Brasília. A última unidade a ser inaugurada foi em São Paulo.

R. Domingos de Morais, 2132 conj.21Vila Mariana – São Paulo – SP – CEP: 04036-000Fone: (11) 5083-4278contato@unipazsp.org.br

www.unipazsp.org.br

Para terminar, uma frase de Marcel Proust:
“A verdadeira viagem do descobrimento não consiste em procurar novas paisagens, mas a ver com novos olhos”.

Colaboradora: Virginia Figliolini Schreuders

Universidade Unipaz
Fundada por Pierre Weil em 1987, a Universidade Internacional da Paz – UNIPAZ. O programa “A Arte de Viver em Paz”, foi reconhecido como método holístico de Educação para a Paz pela 26ª Assembléia Geral da UNESCO, em 1991. Hoje a UNIPAZ promove a inteireza do Ser, através da educação para uma cultura de Paz. É formada por sete países: Argentina, Bélgica, Brasil, Canadá, França, Portugal e Reino Unido. Criada por um movimento mundial de pessoas e instituições a Unipaz, trouxe a idéia de semear uma cultura de paz entre os vários segmentos sociais, além de tornar ampla a consciência e promover a integridade do ser, divulgando dessa maneira, o movimento holístico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s