Um delicioso passeio em Lyon

Quem estiver em Paris e quiser dar uma esticada, um ótimo programa é ir passar alguns dias em Lyon, uma cidade linda, civilizada, com alta gastronomia e uma ótima programação cultural. Pegamos o TGV saindo da capital francesa, da Gare de Lyon – foram duas horas superconfortáveis, com vagão restaurante e sem escala. Terceira maior cidade da França, Lyon revela ao turista uma outra face do país. É uma cidade antiga que te leva para uma viagem no tempo, até a época dos romanos. Está localizada na confluência dos rios Saône e Rhône, onde fica o novíssimo Musée des Confluences. Quase tudo o que você precisa ver na cidade está às margens do Rhône, no bairro Vieux Lyon e proximidades. A Place Bellecour merece destaque,  é uma das maiores da Europa, com linda estátua do rei Luis XIV no meio. Outras duas praças muito bonitas que vale a pena conhecer são a Place des Jacobins e a Place des Terreaux. Faça tudo a pé e aproveite!
 

ae8a3-foto2b12b-2bvista2blyon
Vista da Cidade de Lyon – Foto Yeda Saigh
Passeios:
 
Catedral Saint Jean: de arquitetura gótica, é a catedral do arcebispo de Lyon,  o mais importante da França. Construída entre os séculos XII e XV, está localizada no coração de Vieux Lyon, a menos de cinco minutos de distância das margens do rio Saône, com uma grande praça em frente muito bonita. 
Na fachada da igreja, repare no relógio astronômico do século XIV, uma relíquia da época em que todo mundo acreditava que o sol girava em torno da Terra. O relógio possui um astrolábio que indica a posição da Terra, da lua, do sol e das principais estrelas observadas a partir de Lyon. Programe sua visita para um dos horários nos quais ele toca: às 12h, 14h, 15h e 16h.
 
 
81e7f-foto2b22b-2bimg_4549
Catedral Saint Jean – Foto Yeda Saigh
 
Fourvière e as ruínas Galo-Romanas: nas colinas, em cima da Vieux Lyon, está a região de Fourvière, onde tudo começou há 2 mil anos, quando os romanos se instalaram ali e construíram a cidade de Lugdunum, hoje Lyon. Não deixe de visitar as ruínas do teatro romano do ano 15 A.C, com capacidade para 10 mil pessoas, é uma maravilha! O mais interessante é que até hoje o lugar é palco de shows e eventos culturais, da mesma forma como era usado pelos romanos.
 

eadce-foto2b32brui25cc2581nas2bromanas
Ruínas Galo-Romanas – Foto Internet
Basílica Nôtre Dame de Fourvière: construída em 1872, no local do antigo Fórum Romano de Trajano, essa basílica fica bem no alto da colina e pode ser admirada de diversos pontos da cidade, como se abençoasse Lyon. De lá, a vista é maravilhosa! Sua arquitetura contrasta com o restante mais antigo do centro histórico. 
Dica: para subir a Fourvière, vale a pena economizar suas pernas e pegar o funicular construído em 1900, que sai do metrô Vieux Lyon. Os passes do metrô valem também para o funicular.
 
37143-foto2b42b-2bbasi25cc2581lica2bno25cc2582tre2bdame2bde2bfourvie25cc2580rejpg
Basílica Nôtre Dame de Fourvière – Foto Internet
Musée des Confluences: projetado pelo escritório austríaco de arquitetura Coop Himmelb (L) au Wolf D. Prix & Partner, um lugar de descoberta. A construção contemporânea, que lembra as obras de Frank Ghery e se assemelha a uma nuvem de cristal flutuante de aço inoxidável e vidro, impressiona, principalmente pelo contraste com o estilo antigo da cidade. A vista é muito especial, pela localização: na Presq’île, uma “ quase ilha” bem na confluência dos rios. Em exibição, coleções de ciências naturais, antropologia, ciências da Terra e do Musée d’Histoire Naturelle – Guimet. No segundo andar,  há três grandes salas que convidam os visitantes a assistirem a vídeos sobre três grandes questões: “De onde viemos?”, “Quem somos nós?” e “O que vamos fazer?”. Duas salas contam sobre a evolução do homem, nos seus mais variados sentidos – da máquina de escrever ao computador, do cavalo ao foguete. A terceira sala é um grande espaço com poltronas bem confortáveis, com um monitor individual que projeta vários programas com profissionais de alto nível (filósofos, sociólogos, psicanalistas, religiosos etc.) dando depoimentos sobre a vida e a morte. Você escolhe o que quer ver. É um programa muito interessante, vá com bastante tempo pois não dá vontade de ir embora. Depois da visita, dê um pulo no último andar, que tem um restaurante ótimo para tomar um café com croissant ou uma salada com crepe no almoço. A visita da cidade de Lyon é deslumbrante!          
http://www.coop-himmelblau.at

ca300-confluence2bcombo
Musée des Confluences – Fotos Yeda Saigh
Trompe l’oeil (ou Murais Pintados): por mais de 20 anos, os artistas da CitéCréation fazem esse tipo de pintura nas paredes de Lyon e é incrível! Na maioria das vezes, as pinturas imitam janelas e portas. Numa das mais famosas,  estão alguns dos mais célebres cidadãos de Lyon: os Irmãos Lumière, inventores do cinema, e Saint-Exupéry, o escritor de O Pequeno Príncipe. Chegamos até a confundir pintura e realidade!!
d8293-foto2b62b-2bmural2bparedes2bpintadas
Trompe L’oeil (ou Murais Pintados) – Foto Yeda Saigh
Esse tipo em mural teve início na década de 1920, quando um grupo de dez estudantes lioneses fez uma excursão ao México para estudar  a pintura de paredes como narrativa e como técnicas da arte renascentista poderiam ser modificadas para passar mensagens políticas. De volta à França, os estudantes criaram o coletivo CitéCreátion e marcaram para sempre o visual das ruas de Lyon. Não deixe de ver a pintura da Bibliothèque de la Cité (foto acima, à esq.), que fica na esquina da Quai de la Pecherie com Rue de la Platière. O paredão tem 500 metros de referências literárias de autores nascidos na região francesa de Rhône-Alpes. 
Ópera de Lyon: projetada pelo arquiteto francês Jean Nouvel (Instituto do Mundo Árabe e Museu Quai Branly, Paris), a Ópera de Lyon, conhecida também como Ópera Nouvel, por causa do nome de seu arquiteto, mistura de forma impressionante o antigo e o moderno. Repare na cúpula de vidro semi-cilíndrica: pode ser vista de longe. Quando entramos, nos assustamos porque os interiores (cadeiras, paredes, piso etc.) são totalmente pretos, inclusive uma escada rolante preta! Do prédio original (século XIX), Nouvel só preservou uma sala, bem rococó. A programação, eclética, é uma das melhores da França.
 
88dce-o25cc2581pera
Ópera de Lyon – Foto Yeda Saigh
Cité Internationale: ou Centro de Convenções de Lyon, é muito bonito, confortável, cheio de restaurantes bons para se almoçar e em frente ao Parc de La Tête d’Or, onde pode-se passear durante os intervalos.
37601-centro2bde2bconvenc25cc25a7o25cc2583es2blyon2bcombo
Centro de Convenções Cité Internationale – Foto Yeda Saigh


Parc de La Tête d’ Or: este parque foi inspirado no modelo de jardim inglês, com 105 hectares às margens do Rhône, incluindo um jardim botânico e um zoológico. Vale a pena conhecer. Vizinho do parque está o MAC Lyon, museu de arte contemporânea que sempre abriga exposições interessantes. Nós vimos a Open Sea, realizada em parceria com o National Heritage Board de Singapour.

 
77915-foto2b82b-2bparc2bd2527or
Parc de La Tetê d’Or – Foto Yeda Saigh
Restaurantes
Lyon é famosa pela sua gastronomia. O conhecidíssimo chef Paul Bocuse é nascido e baseado na cidade. Confira os restaurantes que indico – quase todos de Bocuse:
 
d15c0-foto2b8a2b-2bpaul2bbocuse2b
Restaurante Paul Bocuse – Foto Internet
L’Auberge Du Pont Collonges: três estrelas Michelin, funciona na casa onde Bocuse nasceu e foi criado. Sua vibrante fachada cor de framboesa e pistache se destaca no horizonte como se fosse um grande teatro. A comida é bem Paul Bocuse, como se fosse uma música da cozinha clássica 
http://www.bocuse.fr
 
 
Le Sud: cozinha mediterrânea, ótima, serviço impecável e boa localização, a dois passos da Place Bellecour: é numa região de pedestres e se tem uma bonita vista da região. 

c434f-foto2b92b-2ble2bsud
Restaurante Le Sud – Fotos Yeda Saigh
L’Institut restaurant-école: fica no Hotel Le Royal Lyon – M Gallery Collection, onde nos hospedamos. O Instituto Paul Bocuse propõe um lugar de ensino único: Instituto restaurante-escola.  Durante o almoço ou jantar, você percebe que os garçons são alunos trabalhando sob o olhar atento de seu professor, o chef.  Uma boa dica: normalmente a espera para reservas é de três semanas, porém para os hóspedes do Hotel Le Royal Lyon – M Gallery Collection existe uma prioridade.   Nós conseguimos no horário das 19h30 de um dia para o outro. 
78fe9-foto2b102b-2binstitu
L’Institut Restaurant-école – Foto Yeda Saigh
Le Nord: entre os rios Rhône et Saône, a dois passos do  l’Hôtel de Ville e da Opéra, oferece pratos da cozinha tradicional lyonnaise, numa decoração que preserva toda a autenticidade dos anos 1900. 
 
L’Est: fixou endereço na elegante estação de Brotteaux, classificada como Monumento Histórico. Entrar no restaurante é como mergulhar no ambiente das estações de trem, com o seu vai e vem incessante de viajantes. Tudo ali faz referência a viagens: os relógios nos murais indicando as horas nos quatro cantos do mundo, as placas contando a história dos transportes ferroviários e um pequeno trem a vapor que corre no teto. A  cozinha, sob comando do chef Gérard Lasne, é muito conhecida por seus maravilhosos peixes.
http://www.nordsudbrasseries.com
 
Pierre Orsi: no coração de Lyon, é um restaurante Relais & Chateaux, com alta gastronomia tradicional. Vale muito a pena ir, a comida é maravilhosa e o serviço impecável. Uma estrela Michelin.
http://www.pierreorsi.com 
 
4eb8f-foto2b112b-2brest2bpierre2borsi
Pratos do Restaurante Pierre Orsi – Foto Yeda Saigh 
Hotéis 
Hotel Le Royal Lyon – M Gallery Collection *****
Muito bom e com ótima localização na Place Bellecour. Preste atenção na decoração que é linda, com móveis de época . Um dos plus deste hotel é o L’Institut restaurant-école, anexo a ele. 
 

 

5938e-foto2b12a2b-2bhotel2broyal
Hotel Le Royal Lyon – M. Gallery Collection – Foto Yeda Saigh 
Cour des Loges *****
Um dos hotéis mais bonitos no coração de Vieux Lyon, seu pátio renascentista abriga o restaurante estrelado Les Loges (uma estrela Michelin). O Spa Pure Altitude é maravilhoso, com piscina, sauna, hammam, sala de fitness e jardim suspenso.   
 
664a2-foto2b132b-2bhotel2bcour2bdes2bloges
Hotel Le Cour des Loges – Foto Yeda Saigh 
La Villa Florentine *****
Um Relais & Chateaux com localização privilegiada, na colina de Fourvière, o hotel oferece uma vista fantástica sobre Lyon e o bairro histórico de Vieux Lyon. Ideal para quem quer sossego. Classificado pela UNESCO como Patrimônio  Mundial. 
 
 
4941b-la2bvilla2bflorentine
Hotel La Villa Florentine – Foto Internet
 
Para terminar uma frase do livro “O Pequeno Príncipe” do escritor lyonnais Antoine de Saint-Exupéry 
 
“Só conheço uma liberdade, e essa é a liberdade do pensamento.”
 
Boa viagem!
 

Yeda

Colaboradora:
Antonella Salem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s