O charme parisiense das passagens cobertas

Foto 1 - passagedubourgl2527abbe25cc2581
Passage Bourg L’Abbé – Foto Yeda Saigh [1]
 Essa semana vamos conhecer mais algumas passagens de Paris, que fizemos com nosso querido guia Laurent Cendras.[2] Construídas no século XIX, essas galerias se situam no meio dos edifícios e são iluminadas por grandes janelas de vidro no teto, constituindo uma curiosidade arquitetônica típica de Paris. A maioria delas tem lojas, salas de chá ou restaurantes. Paris contava com 150 dessas passagens cobertas e hoje restam apenas entre 15 e 20, localizadas perto dos Grands Boulevards.

A mais antiga, a Passage des Panoramas[3], data de 1799, onde se encontra o Théâtre des Variétés, inaugurado em 1807 e ainda em operação. Cada galeria tem sua especialidade: a passagem Brady, comumente chamada Little India, é povoada por tradições indo-paquistanesas, maurícias e reunionenses.

A Galerie Vivienne[4], muito perto do Palais-Royal, é uma das mais emblemáticas.

Foto 2 - gal-vivianne
Galerie Vivienne – Foto Yeda Saigh

A galeria Véro-Dodat está cheia de boutiques chiques, como a loja de sapatos Christian Louboutin. Quanto à passagem do Grand-Cerf[5], com sua estrutura aérea em metal e ferro forjado de 12 metros, é uma das passagens mais espetaculares de Paris.

Foto 3 - passagedugrandcerfPassagem do Grand-Cerf

Foto Yeda Saigh

Galerie de la Madeleine

9 Place de la Madeleine – 75008

Enquanto passeia na elegante Place de la Madeleine, no 8º arrondissement, o visitante descobre a Galerie de la Madeleine. A construção desta galeria coberta está ligada à da praça e à igreja do mesmo nome, do século XIX. Muito elegante pela sua arquitetura, duas bonitas cariátides adornam a entrada principal. Ela abriga numerosas lojas de alimentação luxuosas que valem uma curta visita gourmet.

Foto 4 - Galerie_de_la_MadelGalerie de la Madeleine

Foto Internet

2 – Passage Brady

46 rue du Faubourg Saint-Denis – 75010

A Índia em Paris! construída em 1828, é uma das poucas passagens em Paris que se divide em duas partes separadas pelo Boulevard de Strasbourg. De um lado, a passagem é coberta com um dossel, por outro, está aberta ao céu. A visita da passagem Brady é um convite para uma jornada visual, sensorial e aromática. Comumente conhecida como Little Índia, é o lar de muitos negócios indo-paquistaneses, mauricianos e reunionenses. Faça uma pausa gourmet nessa passagem para comprar produtos exóticos!

Foto 5 - Passage-Brady-Passage Brady

Foto Internet

3 – Passage de Princes

5 Boulevard des Italiens – 75002

A história da passagem dos Príncipes é turbulenta. Construída em 1860 e destruída em 1985, foi finalmente reconstruída de forma idêntica em 1995. Localizada perto do Palais Garnier e das lojas de departamento, sua arquitetura se encaixa perfeitamente com os belos edifícios Haussmann do bairro. Considerada o templo do jogo, esta passagem tem muitas lojas de brinquedos, de modelagem e de jogos de vídeo. Um prazer para as crianças.

Foto 6 - Passage-des-PrincesPassage de Princes

Foto Internet

4 – Véro-Dodat

19 rue Jean-Jacques Rousseau – 75001

A localização da Galeria Véro-Dodat é privilegiada. Está a poucos passos do Museu do Louvre e é uma das poucas galerias cobertas no bairro. Seu comprimento limitado é compensado pelo efeito de perspectiva dado pelos diamantes preto e branco do pavimento de mármore. O teto é adornado com belas gravuras. Ela abriga muitas lojas elegantes: mobiliário, decoração, galerias de arte, instrumentos musicais e bonecas antigas. As possibilidades são variadas para uma pausa gourmet: o restaurante Véro-Dodat e uma brasserie. Não perca a oficina-boutique de Christian Louboutin designer de sapatos de luxo, na entrada da passagem, na rua Jean Jacques Rousseau.

Foto 7 - Galerie-Véro-DodatGalerie Véro-Dodat

Foto Internet

5 – Galerie Colbert

4 rue Vivienne – 75002 Paris

Construída em 1823, está localizada perto da sua rival, a Galerie Vivienne. Esta bonita galeria coberta é propriedade da Bibliothèque Nationale e, ao contrário das outras galerias parisienses, não abriga nenhuma loja, somente o Instituto Nacional de História da Arte (INHA) e o Instituto Nacional do Patrimônio (INP). No entanto, é aberta ao público que é convidado a descobrir a magnífica rotunda encimada por uma cúpula de vidro. Na entrada da galeria fica a brasserie Le Grand Colbert, com uma decoração art nouveau e monumentos históricos classificados que são muitas vezes usados para filmes.

Foto 8 - Galerie-ColbertdGalerie Colbert

Foto Internet

6 – Passage du Caire

2 place du Caire – 75002 Paris

Construída em 1798 é a passagem coberta mais antiga da capital. Leva o nome da capital egípcia por causa de 3 estátuas com a imagem da deusa Hathor com orelhas de vaca, adornando a entrada. A passagem é conhecida por ser a mais longa e mais estreita em Paris. A atividade lá é permanente sob a sua grande cúpula de vidro. Localizada no distrito de Sentier, é quase inteiramente dedicada a atacadistas de prêt-à porter.

Foto 9 - Passage-du-Caire-1Passage du Caire

Foto Internet

7 – Passage du Ponceau 

212, rue Saint-Denis

119, boulevard de Sébastopol.

A passagem, aberta em 1826, foi encurtada em 1854, quando o boulevard Sebastopol foi aberto, perdendo a maioria das qualidades arquitetônicas e tornando-se um lugar dedicado a abrigar armazéns para marcas de confecção do bairro de Sentier.

Foto 10 - Passage Ponceau2Passage Ponceau

Foto Internet

Para terminar esse delicioso passeio paramos para tomar um café no

 

8 – Jardin du Palais Royal

O Palais Royal é um palácio e jardim localizado em frente à ala norte do Louvre, o seu famoso pátio delimitado por colunas, desde 1986, contendo obras de arte de Daniel Buren. Localizada em frente à Place du Palais-Royal, a qual foi bastante ampliada pelo Barão Haussmann, depois da abertura da Rue de Rivoli por Napoleão.

Foto 11 - Praça do Palais Royal - colunas de Daniel BurenPraça do Palais Royal – colunas de Daniel Buren

Foto Yeda Saigh

A praça do Palais Royal fica bem no centro de Paris, ao lado do Museu do Louvre, uma das regiões mais turísticas da cidade. Porém, esse oásis de paz passa muitas vezes despercebido. Por ser uma praça rodeada por prédios, ela não pode ser vista do exterior. E é exatamente isso que a torna tão exclusiva.

Foto 12 - Jardin du Palais RoyalJardin du Palais Royal

Foto Yeda Saigh

Faça uma pausa nos jardins do Palais Royal como os parisienses: sente-se em torno da fonte para descansar, ler um livro e tomar sol e observar os lindos apartamentos a volta da praça, acredito que um dos melhores lugares para se morar em Paris.

Foto 13- Jardin du Palais Royal 2Jardin du Palais Royal

Foto Yeda Saigh

Não deixe de ver as vitrines das lojas nas arcadas, são muito chiques e depois tome um café em uma das mesas do café Kitsuné espalhadas no jardim, um programão!!

Foto 14 - Café du Jardin RoyalCafé du Jardin Royal

Foto Yeda Saigh

Curiosidade: A antiga Bourse de Commerce, de propriedade da Cidade de Paris, foi confiada à Coleção Pinault por 50 anos, como parte de um contrato de arrendamento, que abrirá um novo museu no final de 2018. O gerenciamento de projetos é fornecido por Tadao Ando Architect & Associates, NeM / Lucie Niney e Thibault Marca Architects, Pierre-Antoine Gatier, Arquiteto Chefe de Monumentos Históricos e SETEC Bâtiment.

Coleção Pinault – Paris é o gerente de projeto da operação.

Foto 14a - Bourse de Commerce de ParisBourse de Commerce de Paris

Foto Yeda Saigh

Restaurantes que fomos e que recomendo:

Le George – restaurante do Hotel Four Seasons, ótimo!!

Le George, uma estrela no Guia Michelin 2017, oferece um menu inspirado na cozinha tradicional mediterrânea, em uma versão moderna. Uma viagem entre a Riviera Francesa e o norte da Itália imaginada por Simone Zanoni.

31 Avenue George V, 75008

Tel: +33 1 49 52 72 09

Foto 15 - Foto 15 - Restaurante Le George Hotel Four SeasonsRestaurante Le George – Hotel Four Seasons

Foto Yeda Saigh

 Atelier Joel Robuchon

Localizado em Saint-Germain-des-Prés é coroado de sucesso; sem reservar com muita antecedência não se consegue lugar. Recomendo almoçar, a frequência é muito boa e o serviço impecável!

Hôtel du Pont Royal, 5 Rue Montalembert, 75007

Tel: +33 1 42 22 56 56

Foto 16 - Atelier RobuchonAtelier Robuchon

Foto Yeda Saigh

Al Ajami, um dos melhores restaurantes árabes de Paris,

cozinha tradicional libanesa, cheia de criatividade e originalidade. Este saber-fazer culinário transmitido de pai a filho desde 1920, ganhou a Medalha de Ouro do Mérito.

Hoje, de Beirute a Paris, a história continua.

58 Rue François 1er, 75008 Paris, França

Tel:+33 1 42 25 38 44

Foto 17 - Restaurante Al AjamiRestaurante Al Ajami

Foto Internet

 Le Petit Pergolèse

O restaurante situa-se entre um bistrô chique e uma galeria de arte contemporânea. Decoração moderna, que lembra David La Chapelle e arte pop. O menu delicioso propõe pratos tradicionais com uma inclinação moderna.

38 Rue Pergolèse, 75016 Paris, França

Tel: +33 1 45 00 23 66

Foto 18 - Restaurante Le Petit PergolèseRestaurante Le Petit Pergolèse

Foto Internet

Michel Rostang – 3 ***

Vale a experiência de jantar na Maison Rostang! Filho, neto

e bisneto de grandes amantes da gastronomia,

Michel Rostang vem perseguindo esta aventura familiar por

mais de 30 anos.

20 Rue Rennequin, 75017 Paris, França

Tel:+33 1 47 63 40 77

Foto 19 - Restaurante Michel RostangRestaurante Michel Rostang
Foto Internet

Benoît

Inaugurado em 1912, Benoît explodiu em 2012 suas cem velas. Uma venerável idade para o único bistrô parisiense para manter uma estrela no guia Michelin. Em 2005, a família Petit, depois de muitos anos de sucesso, decidiu ceder o Benoît a Alain Ducasse Entreprise, que perpetua a tradição de bistrô. Serviço ótimo, comida impecável!

20 Rue Saint-Martin, 75004 Paris, França

Tel:+33 1 58 00 22 15

Foto 20 - Restaurant BenoitRestaurante Benoît

Foto Internet

Para terminar um pensamento do grande escritor francês Marcel Proust:

A verdadeira viagem de descoberta não consiste em procurar novas paisagens, mas em ter novos olhos.

 

[1] Ver artigo de 04/04/2014

[2] Laurent Cendras nosso colaborador em Paris
tel: 33 1 0 761215128

 

[3] Ver artigo de 04/04/2014

[4] Ver artigo de 04/04/2014

[5] Ver artigo de 04/04/2014

Um comentário em “O charme parisiense das passagens cobertas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s